Notícias

Centro Cultural inaugura projeto "Vitrines"

Iniciativa promove mostras culturais e atividades no prédio do NEMS/RJ

Publicado: 28/11/2018 | 14h39
Última modificação: 04/01/2019 | 14h36

O Centro Cultural do Ministério da Saúde (CCMS), unidade da Coordenação-Geral de Documentação e Informação/Subsecretaria de Assuntos Administrativos/Secretaria Executiva (CGDI/SAA/SE/MS), inaugurou nesta quarta-feira, dia 28/11, o projeto “Vitrines”. Coordenado pelo Programa Educativo do CCMS, a iniciativa expõe no prédio do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro (NEMS/RJ) temas relacionados a arte, cultura e educação em saúde pública.

A Coordenadora-Geral de Documentação e Informação, Maria Resende, ressaltou a importância de criar novos espaços para a disseminação do conhecimento: “As atividades desenvolvidas pelo CCMS contribuem para a difusão das políticas públicas de saúde, especialmente as ações de prevenção às doenças”.

Thiago Petra, chefe da Divisão do CCMS, explica de que forma as exposições do “Vitrines” aproximam o trabalhador e o público que circula pelo prédio do NEMS/RJ às questões que envolvem cultura e saúde pública: “Nas vitrines, que estão localizadas em posições estratégicas, o trabalhador se reconhecerá, reconhecerá um pouco da história do SUS e do Centro Cultural do Ministério da Saúde”, afirma Petra.

 

Flores

“Flores” é a primeira exposição do “Vitrines”. A mostra retrata a superação das pacientes do grupo “Amigas do Peito”, que acolhe mulheres que passaram por intervenções cirúrgicas em decorrência do câncer de mama. O Grupo promove eventos e atividades multidisciplinares e oferece apoio emocional às pacientes do Hospital Federal Cardoso Fontes (HFCF), localizado na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Maria Rodrigues, que participa do Amigas do Peito desde 2010, acredita que, graças à exposição, outros pacientes podem conhecer novas formas de lidar com o tratamento: “Quando se fala em câncer, muita gente acredita que é uma doença sem cura e logo associa à morte. Essas fotos mostram que não adianta ficar desesperado ou perder a fé. União, força e pensamento positivo ajudam a curar o corpo e restaurar o equilíbrio espiritual”, afirma.

Isabel Duarte, que integra o Amigas do Peito há quatro anos, concorda com a amiga: “Tem gente que não quer participar do Grupo por acreditar que ficamos só falando de doença. Mas é o contrário! Nós damos e recebemos carinho e, nessa troca, aprendemos juntas a encarar o diagnóstico”, conta Isabel.

Luana Pestana é presidente do Centro de Estudos do HFCF, onde o Grupo se reúne. Ela acredita que a exposição possa inspirar novas iniciativas: “O Amigas do Peito é uma história de sucesso que gostaríamos de compartilhar com todos os outros hospitais para que ações como esta frutifiquem em muitas outras unidades de saúde”.

As imagens que integram a exposição foram realizadas pela fotógrafa Domênica Polito, agente administrativa do HFCF.  Para a artista, o trabalho cumpre uma dupla função: “Além de homenagear as integrantes do Amigas do Peito, a mostra reconhece a dedicação dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) no acolhimento às pacientes”.

 

Ações durante as exposições temporárias

As exposições produzidas pelo “Vitrines” no hall principal do prédio do NEMS/RJ serão acompanhadas por atividades educativas da equipe do CCMS como rodas de conversa, cine-debates, palestras e minicursos. As ações serão desenvolvidas no auditório do décimo andar, ampliando as discussões que envolvem o tema da exposição em cartaz.

Integrando a mostra “Flores”, a primeira iniciativa do “Vitrines”, será organizado um cineclube com o documentário “Amigas do Peito: rede de afetos no cuidado”. O filme é uma produção da Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro em parceria com o Programa de Melhoria de Qualidade de Vida (PMQV). A obra dirigida pelo jornalista Roberto Abib aborda o afeto como estratégia de solidariedade do grupo de pacientes do Hospital Federal Cardoso Fontes.

 

No 10º andar, a história do CCMS

Dois novos espaços expositivos foram inaugurados no prédio do NEMS/RJ. Além da instalação no hall principal, onde ficam montadas as mostras temporárias, o “Vitrines” ocupa o décimo andar com uma exposição permanente sobre a história do Centro Cultural do Ministério da Saúde. “Dentro das vitrines, exibiremos mostras culturais, frutos de parcerias do CCMS com outras áreas e instituições de saúde pública, bem como contaremos um pouco da história do próprio Centro Cultural”, conta Fabíola Santos, uma das coordenadoras do projeto.

Thiago Fernandes, que coordena o “Vitrines” ao lado de Fabíola, explica que o projeto optou por contar a história do CCMS através da construção de uma rede: “É assim que nos entendemos: como parte de uma rede de ações que tem como motor a divulgação de saberes e práticas em saúde pública no país para o fortalecimento das políticas do SUS”, completa o educador.

 

Serviço:

A exposição “Flores” fica em cartaz no hall do térreo do NEMS até fevereiro de 2019;

A data do cineclube com o documentário “Amigas do Peito: rede de afetos no cuidado” será divulgada em breve.

Fabíola Soares e Thiago Grisolia, do Educativo do CCMS

Maria Resende, Coordenadora-Geral da CGDI

Luana Pestana, entre as pacientes Isabel e Maria, à sua direita. A fotógrafa Domênica está de blusa vermelha.

A equipe do CCMS acompanhada por Maria Resende e Clécio Rocha