Ministério da Saúde - Centro Cultural da Saúde

Revista da Vacina

Jenner | Pasteur | Finlay | Lutz | Brazil | Cruz | Chagas | Sabin

Personalidades

 

Robert Koch
(1843-1910)

SabinNascido em 11 de dezembro de 1843, na cidade de Clausthal, Alemanha, Heinrich Hermann Robert Koch foi um dos fundadores da microbiologia e dos estudos relacionados à epidemiologia das doenças transmissíveis.

Sua trajetória profissional iniciou-se em 1862, aos 19 anos, quando estudou medicina na Universidade de Göttinen. Depois de colar grau como médico em 1866, Koch foi para Berlim estudar química. Neste mesmo ano, Koch casou-se com Emmy Fraats, mãe de sua única filha, Gerttrud.

Em 1867 ele se estabeleceu como clínico geral, depois de um período como assistente no Hospital Clínico em Hamburgo. Em 1870, serviu na guerra Franco-Prussiana. De 1872 a 1880 Koch foi médico em Wollstein, onde conduziu suas pesquisas. Um de suas grandes contribuições deu-se em 1876, quando o médico alemão demonstrou o ciclo de vida do bacilo de antraz, o primeiro agente microbiano cujos efeitos patogênicos foram comprovados pela bacteriologia.

Em 1882, Koch descobriu o bacilo da tuberculose. Além de cultivá-lo fora do organismo humano, conseguiu provocar a doença em animais com o produto dessa cultura. Postulou, então, as exigências que julgava necessárias para a demonstração da etiologia bacteriana de qualquer doença: isolar o microrganismo em culturas puras, inoculá-lo em animais de experiência e produzir uma doença cujos sintomas e lesões fossem idênticas ou equiparáveis às da doença “típica” no homem.

Em 1883, Koch foi enviado para o Egito como líder da Comissão Alemã da Cólera para investigar o aparecimento da doença naquele país. Lá ele descobriu o vibrião e levou culturas puras para a Alemanha.

Foi nomeado Diretor do recém formado Instituto de Higiene da Universidade de Berlim em 1885. Seis anos depois, tornou-se professor honorário da faculdade de Medicina de Berlim e diretor do novo Instituto para doenças Infecciosas. Durante esse período, Koch retornou ao seu trabalho com a Tuberculose. Ele buscou prender a doença por meio de uma preparação, a qual chamou de Tuberculina, feita a partir de culturas do bacilo. Ele fez duas preparações deste tipo e as chamou de nova e velha Tuberculina respectivamente. A nova Tuberculina, embora tenha sido uma decepção em termos de valor de cura, levou à descoberta de substâncias de valor diagnóstico. Enquanto este trabalho sobre a tuberculina estava avançando, seus colegas do Instituto para doenças infecciosas, Von Behring, Ehrlich e Kitassato conduziram e publicaram seus trabalhos que marcaram época na Imunologia da Difteria.

Foi durante os últimos anos de sua vida que Koch concluiu que o bacilo que causa a tuberculose humana e bovina não são idênticos. Esta constatação, embora correta, causou controvérsia e oposição no Congresso Médico Internacional sobre a Tuberculose em Londres em 1901.

Koch recebeu prêmios (como o prêmio nobel de Medicina em 1905) e medalhas, doutorados honorários das Universidades de Heidelberg e Bologna, cidadania honorária de Berlin, Wollstein e sua cidade natal de Clausthal e associações honorárias em sociedades culturais e academias em Berlin, Viena, Posen, Perugia, Nápoles e Nova York. Ele ganhou a ordem da Coroa Alemã, a Grande Cruz da Ordem Alemã da Águia Vermelha (a primeira vez que esta distinção foi dada a um médico), e ordens da Rússia e Turquia. Faleceu em 27 de Maio de 1910.

 

Fontes:

Saiba Mais:

 

Retrato de Robert Koch. Nobelstiftelsen, Stockholm

Museu da Vida | Casa de Oswaldo Cruz | Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos | Fiocruz | Ministério da Saúde

Valid XHTML 1.0 Transitional

Valid CSS!