Ministério da Saúde - Centro Cultural da Saúde

Revista da Vacina

Dois Séculos de
Vacina no Brasil

1804 Introdução da vacina no Brasil.
1811 Criada a Junta Vacínica da Corte.
1832 Primeira legislação de obrigatoriedade da vacina no Brasil.
1834/35 Epidemia de varíola no Rio de Janeiro.
1846 Criado o Instituto Vacínico do Império a partir da reestruturação da Junta Vacínica.
1872 Nasce Oswaldo Gonçalves Cruz em São Luís de Paraitinga, São Paulo.
1878 Epidemia de varíola no Rio de Janeiro.
1886 Extinção do Instituto Vacínico.
1887

Epidemia de varíola no Rio de Janeiro.
Introdução da vacina anti-variólica animal no Brasil.

1889

Obrigatoriedade da vacina para crianças de até seis meses de idade.

1894

Criação do Instituto Vacínico Municipal.

1900

Criação do Instituto Soroterápico Federal, primeira Instituição a produzir soro no Brasil.

1902

Oswaldo Cruz assume a Direção-geral do Instituto Soroterápico Federal.

1903 Rodrigues Alves nomeia Oswaldo Cruz como Diretor Geral de saúde pública, cargo que corresponde atualmente ao de Ministro da Saúde.
1904

Epidemia de Varíola assola a capital.
Aprovada a lei da obrigatoriedade da vacinação.
Estoura a Revolta da Vacina.

1907 Febre Amarela é erradicada no Rio de Janeiro.
1908 Epidemia de Varíola leva a população em massa aos postos de vacinação.
1909 Oswaldo Cruz deixa a Diretoria Geral de Saúde Publica, passando a dedicar-se apenas ao Instituto de Manguinhos, que passa a se chamar Instituto Oswaldo Cruz.
1917 Morre Oswaldo Cruz
1919

O Intituto Oswaldo Cruz incorpora em sua estrutura o Instituto Vacínico Municipal que passa a ser denominado Instituto Vacínico Federal.

1921

Regulamentação do Instituto Vacínico Federal.

1925 Introduzida a BCG no Brasil.
1937

Início da produção e utilização da vacina contra a febre amarela fabricada no Brasil.

1939

Discussões sobre a eficácia da vacina contra a febre amarela.

1940

Reforçada a necessidade de combater o mosquito vetor, aedes aegypti, devido à baixa eficácia da vacina.

1942

Erradicada a febre amarela urbana no Brasil.

1948

Realizado o I Congresso Mundial de BCG.

1953

Epidemias de difteria no Brasil.

1961

Realizadas as primeiras campanhas com a vacina oral contra a poliomielite.

1962

Instituída a Campanha Nacional contra a Varíola.

1966

Criada a Campanha de Erradicação da Varíola.

1970

Criada a Superintendência de Campanha de Saúde Pública (SUCAM) resultado da fusão do Departamento Nacional de Endemias Rurais, da Campanha da Erradicação da Varíola e da Erradicação da Malária.

1971

Implantado o Plano Nacional de Controle da Poliomielite.
Últimos casos de varíola no Brasil.
Iniciada a produção do BCG liofilizado pelo Butantan.

1972

Início do Programa de Vacinação Anti-sarampo.

1973

Certificação internacional da erradicação da varíola no Brasil.
Formulado o Programa Nacional de Imunizações, com o objetivo de controlar ou erradicar doenças infecto-contagiosas e imunopreviníveis.

1974

Criado o Programa Ampliado de Imunizações.
Epidemia de meningite meningocócica no Brasil.

1975

Início do sistema de registro de doses de vacinas aplicadas.
Instituído o Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica e Imunizações.
Campanha Nacional de Vacinação contra a Meningite Meningocócica.

1976

Implantado em Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz, um centro de produção de vacinas contra a meningite meningocócica A e C.

1977 Definida as vacinas obrigatórias para menores de 1 ano de idade em todo o Brasil.
Aprovado o modelo de Caderneta de Vacinações.
1980 Extinta a obrigatoriedade da vacinação contra a varíola.
Início dos Dias Nacionais contra a paralisia infantil no Brasil.
1981

Lançada a Campanha Nacional de Conscientização sobre a febre amarela.

1982 Fiocruz lança o primeiro lote da vacina brasileira contra o sarampo.
1984 Iniciada em todo o país a vacinação de crianças de 0 a 4 anos de idade contra poliomielite, sarampo, difteria, coqueluche e tétano.
1986 Zé GotinhaCriado o Zé Gotinha, personagem símbolo da campanha pela erradicação da Poliomielite no Brasil.
1989

Registrado o último caso de poliomielite no Brasil.

1990

Extintas a SUCAM e a FSESP, que resultam na Funasa.

1992

Campanha Nacional contra o Sarampo.
Implantada a vacina tríplice viral.
Implantada a vacina Anti-hepatite B para grupos de risco.
Lançado o Plano de Eliminação do Tétano Neonatal.

1994 Certificação internacional da erradicação da poliomielite no Brasil. 
1996

Campanha Nacional de Vacinação contra a Hepatite B, envolvendo escolares e odontólogos.

1997

Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, em crianças menores de cinco anos.

1998 Vacinação contra a Hepatite B em todo o Brasil.
1999

Implementado o Plano de Erradicação do Sarampo.
Primeiro ano da Campanha de Vacinação para a terceira idade, com a finalidade de imuniza-los contra gripe, tétano e difteria.
Implantada a vacina contra Haemophilus influenzae b, para menores de 2 anos.

2001

Intensificada a vacinação das mulheres em idade fértil, com o intuito de zerar a ocorrência do tétano neonatal.

2002 Implantada a vacina tetravalente (DTP + Hib), para menores de 1 ano.
Campanha Nacional de Vacinação contra a Rubéola destinada à mulheres.
2003 Jornada Sul-Americana de Vacinação com o propósito acelerar a erradicação do sarampo e o controle de doenças que podem ser evitadas através de vacinas.
Assinado pelo Ministério da Saúde acordo para a fabricação da vacina tríplice viral contra sarampo, rubéola e caxumba.
2004

Apresentada pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) as seis vacinas prioritárias para desenvolvimento nos próximos três anos: pentavalente (contra difteria, coqueluche, tétano, hepatite B e Haemofilus Influenzae), contra a raiva humana e canina, imunização das meningites A e B, e contra a leishmaniose canina.

2005 Distribuição da nova Caderneta da Criança por maternidades públicas e privadas.
2006

Incorporada a vacinação contra o Rotavírus no Calendário Básico de Vacinação da Criança.
Instituído o “Dia Nacional de Prevenção da Catapora”, celebrado anualmente no dia 5 de agosto, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da vacinação contra a doença.

 

Museu da Vida | Casa de Oswaldo Cruz | Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos | Fiocruz | Ministério da Saúde

Valid XHTML 1.0 Transitional

Valid CSS!