Ministério da Saúde - Centro Cultural da Saúde

Revista da Vacina

Em novembro de 2004 completou 100 anos da Revolta da Vacina, insurreição popular ocorrida no Rio de Janeiro em oposição à lei da vacinação obrigatória proposta por Oswaldo Cruz como forma de combater as epidemias de varíola que corriqueiramente castigavam a capital do país. Marco da saúde pública brasileira, a Revolta da Vacina contempla uma série de aspectos de grande interesse para a historiografia tanto no que diz respeito às relações entre Estado e sociedade, quanto no que se refere à utilização do conhecimento científico como um dos pilares de sustentação de ações governamentais no campo social.

Nesta perspectiva, o centenário do movimento que questionou fortemente os mecanismos de intervenção do Estado, constitui-se em excelente oportunidade não só para repensarmos as múltiplas implicações que confluíram para a sua eclosão, como também para analisarmos parte das questões ainda não resolvidas na pauta dos problemas que afligem o país.

Instituição também centenária, preocupada com os fatores que deram origem ao movimento popular contra a vacinação obrigatória, a Fundação Oswaldo Cruz/Fiocruz não poderia deixar passar em branco uma ocasião tão propícia à reflexão sobre os desafios que se colocam à frente de todos aqueles envolvidos na busca de soluções para a melhoria dos nossos padrões de saúde e condições de vida.

Deste modo, tomando como ponto de partida o episódio de 1904, a Casa de Oswaldo Cruz, Museu da Vida e o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos/Bio-Manguinhos, unidades integrantes do complexo Fiocruz, prepararam a exposição itinerante Revolta da Vacina: cidadania, ciência e saúde.

A idéia é apresentar, sob as mais variadas formas e linguagens, um amplo leque de análises sobre as linhas de força que constituem o objeto multifacetado da vacinação, procurando revelar uma realidade infinitamente mais complexa do que as dicotomias simplistas que opõem vacinistas e antivacinistas.

 Especificamente, pretende-se lançar luz sobre os diversos ângulos que conformam a utilização da vacina como um instrumento de saúde pública e suas relações com o conhecimento científico e tecnológico, com a noção de cidadania e com as formas de organização espacial e de controle social.

 

 

Caricatura da logomarca. Jornal Província do Pará, 15 de agosto de 1911. Acervo Casa de Oswaldo Cruz.

Museu da Vida | Casa de Oswaldo Cruz | Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos | Fiocruz | Ministério da Saúde

Valid XHTML 1.0 Transitional

Valid CSS!