O terremoto e suas consequências

No dia 12 de janeiro de 2010, por volta das 17 horas, um terremoto de magnitude 7,3 graus na escala Richter atingiu o Haiti por 35 segundos, deixando cerca de 200 mil mortos e 300 mil feridos. A destruição de infraestruturas foi massiva. Cerca de 105 mil residências foram totalmente destruídas e mais de 208 mil danificadas. Aproximadamente 1,5 milhão de pessoas passaram a viver em acampamentos com pouca estrutura e acesso precário a serviços essenciais, como abastecimento de água e alimentos. Mais de 1.300 estabelecimentos de educação e de 50 hospitais e centros de saúde foram danificados ou inutilizados. Os prédios públicos como o Palácio Presidencial, o Parlamento, o Palácio da Justiça, a maioria dos edifícios dos Ministérios e da administração pública foram destruídos¹


¹Dados colhidos no Documento de Avaliação de Perdas e Danos, conhecido sob a sigla em inglês como PDNA (Post Desaster Needs Assessment).




O Plano de Reconstrução do Haiti mobilizou a comunidade internacional para fazer frente ao cenário, o que incluiu também os esforços do Brasil e de Cuba no setor saúde.

Apresentação da mostra

O terremoto e suas consequências

A cooperação técnica em saúde no Haiti

A solidariedade com o Haiti

A ferramenta institucional

Ações desenvolvidas

Centro Cultural do Ministério da Saúde

Praça Marechal Âncora (Praça XV) - s/nº, térreo - Centro - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 20021-200
Tel.: (21) 2240-5568/Telefaxes: (21) 2240-2813/2845

ccms@ccms.saude.gov.br